Arquivo por categoria: Poemas e Poesias

abr 17

Poema: Eu sou

Eu sou, Eu estou. Eu entro, Eu saio. Eu respiro você. Eu corro, Eu grito, Eu sofro, Eu sorrio, Eu choro, Eu vivo por você.. Eu escalo montanha, Ando quilômetros. Viro criança. Mudo minha rotina, Busco estrelas no céu Tudo isso por você.. Eu viro a cabeça, Saio do sério, Rodo a baiana, faço mil …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2013/04/poema-eu-sou/

abr 09

Poema: Meu Reflexo

Olho no espelho E fico a admirar o meu reflexo, O reflexo do meu rosto. Já não tenho mais o rosto de outrora La se foi a minha meninice, E também a minha juventude E com ela se foi também O meu mundo inocente. O tempo nem foi tão cruel com o meu rosto, Não …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2013/04/poema-meu-reflexo/

dez 22

Cordel: Areia Branca em cordel

Areia Branca vou lhe apresentar Aqui tem petróleo, tem sal. Festa dos navegantes E um grande carnaval Tem bêbado, tem cego, Tem bicudo e bacurau.   Sal aqui tem de bucado Do grosso ao de cozinha O petróleo aqui é nosso Mas a fama é da vizinha Eita povo esperto Ganhando as custa da Branquinha. …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/12/cordel-areia-branca-em-cordel/

dez 17

Artigo: Uma visão distorcida por Glauco Araújo

Segurança pública, ou insegurança pública, afinal, de quem é a culpa ou a irresponsabilidade? A falta de segurança pública é um mal que aflige hoje o nosso Estado assim como o nosso imenso Brasil continental. Como é sabida, a bandidagem que hoje assola os quatro cantos de Brasil não é somente uma questão administrativa de …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/12/artigo-uma-visao-distorcida-por-glauco-araujo/

dez 16

Poema: Firulas da Língua

Adoro as FIRULAS DA LÍNGUA Da minha Língua E da sua Língua também: Eu sou PARADOXAL de carteirinha, Admiro a METONÍMIA Por isso adoro ler Machado de Assis Mas não sou romancista, sou Poeta E digo que o Sol hoje amanheceu triste. Assim a PERSONIFICAÇÃO me persegue e me atormenta, Mas vejam que a HIPÉRBOLE, …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/12/poema-firulas-da-lingua/

jul 29

Poema: Necessito me fazer vivo

Escrevo porque gosto, Escrevo sobre tudo sem medo de errar. Escrevo sobre o nada de uma mente vazia. Escrevo porque meus dedos são impulsionados. Escrevo sem preconceito, Sem obediência a nenhuma regra. Escrevo em qualquer lugar, Escrevo no escuro da noite, Escrevo no clarão do dia, Escrevo por necessidade, Porque escrever me faz livre. Escrevo …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/07/poema-necessito-me-fazer-vivo/

jul 22

Poemas: “Quando eu fecho os olhos” por Marcio Almeida | Minha Essência por Aldemir Seixas

Quando eu fecho os olhos  Quando eu fecho os olhos da vida, renasço e caminho para o rumo que não caminhei, acordo dos meus sonhos e entro na escuridão, das flores que sempre me olharam, me apaixono pela vida e desejo voltar. Quando eu fecho os olhos do perdão, encontro na trilha escura do meu …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/07/poemas-quando-eu-fecho-os-olhos-por-marcio-almeida/

jul 14

Poema: Tudo passa por Aldemir Seixas

Tudo passa… Mas passa em harmonia perfeita. Passa o dia, dando espaço à noite.. O sol passa dando passagem à lua.. Passam as dores… As tristezas os amores, as paixões proibidas. Tudo isso passa. Até as alegrias momentâneas também passam. Os momentos ruins passam.. A dor passa… A solidão também passa. E nesse passa, passa …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/07/poema-tudo-passa-por-aldemir-seixas/

jul 08

Poema: “Medo de amar?” por Aldemir Seixas

Não tenho medo de amar. Tenho medo de sofrer por amor. Tenho medo de me doar. Medo de me machucar.. Medo de perder a pessoa amada… Tenho medo de me perder por amar… Não tenho medo de amar.. Tenho receio de não ser correspondido.. Porque amar é uma troca. É um sentimento que exige reciprocidade. …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/07/poema-medo-de-amar-por-aldemir-seixas/

jul 01

Poema: O meu avesso por Noamã Pinheiro

Tudo que vem um dia volta Toda porta dá pra uma saída O fim sempre veio de um começo E a dor nunca veio somente de um sofrimento As guerras são necessárias Para que a paz permaneça O não que um dia foi dito Pode ter sido o sim que nunca deveria ser negado Cada …

Continue lendo »

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2012/07/poema-o-meu-avesso-por-noama-pinheiro/

Posts mais antigos «