«

»

abr 01

Imprimir Post

Crônica: O Samu e o serviço à comunidade

Equipe do Samu RN em Areia Branca (Foto: Carlos Júnior/Arquivo)

Equipe do Samu RN em Areia Branca (Foto: Carlos Júnior/Arquivo)

Eu ainda não tinha pensado nisso, mas Deus já tinha firmado meu destino em trabalhar na área da saúde ajudando a salvar vidas. Em 1996 fui selecionado entre 26 candidatos a para ser um agente comunitário de saúde em nosso município. Foram feitos os cadastros dos candidatos e na sequência duas entrevistas, sendo uma individual e outra coletiva.

Entre os requisitos para ser um agente de saúde estavam a residência fixa na cidade, conhecer a geografia da localidade e histórico de serviços comunitários. Então, fui aprovado.

Éramos 26 agentes, dos quais 16 foram direcionados para a zona urbana e outros 10 para a zona rural. Fomos treinados pelo então coordenador da Secretaria de Saúde do Município, o saudoso médico José Reis Rebouças.

No ano seguinte tive que seguir viagem para Salvador da Bahia, onde na oportunidade passei 90 dias realizando um curso, o que fez com que eu deixasse de exercer a função de agente comunitário e consequentemente de realizar visitas domiciliares, sendo então substituído pelo amigo Izaias Oliveira que tão bem desempenhou as tarefas.

Equipe trabalha pela excelência no atendimento de ocorrência pré-hospitalares (Foto: Carlos Júnior/Arquivo)

Equipe trabalha pela excelência no atendimento de ocorrência pré-hospitalares (Foto: Carlos Júnior/Arquivo)

Ao retornar de viagem, me apresentei à coordenação que me informou a lamentável notícia de que eu não mais fazia parte do Programa de Agentes Comunitários de Saúde.

Um grupo de pessoas me orientava para que eu procurasse a justiça, mas consultei minha consciência pois sabia que não havia nada escrito que me autorizasse a fazer a viagem, embora tivesse comunicado com antecedência. Tudo foi feito de forma verbal com pessoas idôneas. Confiei na palavra. Não fiz o que aquelas pessoas me pediram. Simplesmente calei-me e aceitei a decisão. Anos mais tarde vi resultados do que fizeram comigo. A verdade existe.

Anos se passaram e em 2012 tomei conhecimento de que seria implantado na cidade o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU. Até ai não conhecia esse trabalho e tive que ver o serviço funcionando em Natal. Fui indicado por uma pessoa influente na política local para participar dos treinamentos e da seleção que escolheria os 13 profissionais que integrariam a equipe do SAMU em Areia Branca.

O fato de ser indicado não garantia a certeza de que faríamos parte do quadro do SAMU. Foi necessário a realização de uma série de treinamentos, provas teóricas e práticas nas quais os melhores e mais preparados foram indicados ao trabalho.

No período de 28 de outubro a 1º de novembro daquele mesmo ano, nas dependências do IFRN em Mossoró passamos por capacitações com provas, entre os quais estavam a enfermeira Amanda Karla, os motorista, Paulo Sergio, Francisco Nascimento, Francisco Mendonça, Rivonaldo Lima, Cristiano Costa e este que vos escreve. Também participaram os técnicos de enfermagem Luiz Alves, Elioene Costa, Vera Gadelha, Gerlane Alfaya, Lenilson Luz e Vênus Souza. Dessa turma foram aprovados 11.

Concluída a primeira fase, a equipe foi enviada para a capital do estado, onde passaram por treinamento as técnicas em enfermagem Sandezia Costa, Angélica Lima e Ângela. Das três ficaram Angélica e Sandezia.

Com a equipe formada sob o comando da competente enfermeira Amanda Karla, a nossa base descentralização foi inaugurada no dia 26 de dezembro de 2012. Porém começamos a atuar somente no dia 10 de fevereiro de 2013. Quero aqui registrar que o pedido de instalação do SAMU e a inauguração da base foram realizados na administração do ex-prefeito Souza Neto e do vice Bruno Filho. Já o funcionamento e atuação da unidade no governo da prefeita Luana Bruno e sua vice-prefeita Lidiane Garcia.

A nossa primeira ocorrência se deu no dia 12 de fevereiro as 14h20m, quando a central de regulação nos autorizou a prestar socorro a senhora Lourdes Rolim que sofreu uma queda da própria altura na Praia de Upanema do Farol. A equipe era composta pelos condutores Francisco Nascimento, Paulo César e a técnica Gerlane Alfaya na viatura USB 26.

Alguns meses se passaram e a equipe precisou ser alterada com a saída de do técnico Luiz Alves que já tinha outros planos profissionais. A partir dessa baixa no quadro, foram enviados para treinamento em Macaíba, os técnicos Francisco Barbosa, o popular Zé Maria, Kiko do Vale e Jonatas Gomes, este último obteve a melhor nota e integra o grupo.

Nesse período de quase três anos de Samu em Areia Branca, já realizamos vários treinamentos como Suporte Básico de Vida – SBV, PCR e trauma, afogamento, queimaduras, passando o QTC, Constatação de Óbito, Ked e retirada rápida em prancha, treinamento em atendimento e remoção de pacientes com suspeita de contaminação pelo vírus ebola e por ultimo urgência e emergência realizado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Alemão Osvaldo Cruz – HAOC e SAMU 192/RN. Nossa formatura aconteceu no dia 19 de dezembro de 2014 no Hotel Praia Mar, em Natal.

Neste espaço quero agradecer em especial à equipe do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu 192-RN pela paciência em nos ensinar em cada aula. Ressalto ainda a participação de Uzimar Vale, Claúdio, Rodrigo Dantas, Micheline Rodrigues, Isabel Karolyne, Eugenio Lopes, Edinart Cuenca, Richard Allan, Solange Moreira, Raimundo e Walquiria Nóbrega. Obrigado de verdade a cada um de vocês. Sem esse leque de mestres o Samu 192 no RN não existiria.

Dedico este escrito à nossa coordenadora e orientadora, acima de tudo parceira, amiga e conselheira, a enfermeira Amanda Karla que sempre acreditou, apoiou e incentivou sua equipe na superação de cada obstáculo.

Não poderíamos jamais esquecer de agradecer ao nosso senhor Jesus Cristo por nossa existência e sua maestria em permitir que sejamos bons profissionais do Samu.

Para muitos esse macacão representa superioridade, invencibilidade, seletividade ou qualquer outro adjetivo que os coloquem acima da razão ou emoções. Pra mim, é um instrumento de trabalho e equipamento de proteção individual. É meu uniforme e identidade. Sou ciente que esta é uma organização que tem mudado a situação da saúde no nosso país por sua organização e sua rede de assistência.

É por isso que nossa equipe chama-se superação. Muito obrigado a todos. Viva SAMU 192/RN.

Paulo César de Brito
Cronista areia-branquense

Friolar

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2015/04/01/cronica-o-samu-e-o-servico-a-comunidade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>