«

»

jun 01

Imprimir Post

Artigo: Dilma, em vez de Médicos, Mais Pastores

Por Gilson de Souza

A questão dramática da saúde pública no Brasil tem jeito a curto prazo? Tem sim, eu encontrei a fórmula mágica. Em questão de poucos dias ou meses zera-se tudo: falta de leitos, hospitais, remédios, médicos, etc. etc. E é bem facilzinho, ou melhor, sai bem mais barato.

Até que o Governo da presidente Dilma tentou algo, com o Programa Mais Médicos, importando médicos de Cuba. Os médicos cubanos estão fazendo sua parte, a população ganhou um pouco mais de assistência médica, mas os problemas ainda continuam. Não vou entrar nos detalhes, pois isso é uma questão que todo mundo sabe da deficiência na saúde pública no Brasil. Só quem precisa de algum atendimento é que sente na pele as consequências dessa triste realidade.

Bem. Aqui é que entra o foco deste artigo. Pois apesar de que o Programa Mais Médicos tenha sido um ponto positivo, tá longe de se resolver a questão da saúde pública no país. E recentemente acho que descobri a fórmula de como resolver de vez essa chaga pública.

O fato é que diariamente basta assistir em qualquer cidade, grande ou pequena, os cultos das igrejas evangélicas, principalmente as pentecostais, para se ver os inúmeros casos de curas miraculosas e instantâneas que acontecem lá.

E principalmente basta assistir a esses cultos pelos diversos canais de televisão, alguns até mesmo canais exclusivos daquela ou outra denominação evangélica. Vemos igrejas lotadíssimas, pastores empolgadíssimos berrando o tempo todo e, todos, mais todos fazendo os “milagres” que curam todos os tipos de doenças. Quem tava entrevado, saltita bem contente lá na frente. Gente que tava com doença crônica e até mesmo cancerígena fica curada em questão de minutos, largando tratamento para espanto dos médicos, segundo os relatos.

E aí a festa é grande. Gritos de glória a Deus, aleluias e améns, aplausos e sorrisos dos fiéis. Não vou me alongar nisso, pois acredito que todos conhecem essas práticas e se não veem ao vivo diretamente nas igrejas, podem assisti-los nos canais de TV abertos ou por parabólicas.

Agora o leitor deve estar se perguntando: E o que diabo tem a ver a questão levantada no início sobre a saúde, médicos cubanos e essas igrejas pentecostais?

Então, foi quando tive esse estalo: pronto, já sei como resolver a questão da saúde pública no Brasil. Vou mandar essa ideia para a presidente Dilma. Muito simples, barata e, principalmente eficaz. Imagine só: em questão de minutos ou mesmo segundos, após aquela pregação toda, chega aquele momento da cura: e aí evocando o nome de Deus ou Jesus, esse ou aquele pastor dá a ordem final e… começam a aparecer os curados. E lá vem eles prestarem seus depoimentos afirmando que tinham essa ou aquela doença e agora se livraram, ficaram curados naquele exato momento, pela fé, claro.

Então Presidente Dilma, tá esperando o quê? Quer uma solução melhor do que essa? Claro que não tem: então, em vez de trazer médicos cubanos, que deve ser bem mais oneroso, acredito, bastaria mudar o foco do Programa para “Mais Pastores”.

Pastores desse tipo é que não faltam. Encontram-se em quase todos os países. Não precisa ser só de Cuba. Pode importá-los principalmente dos Estados Unidos e qualquer país ocidental. Sairia bem mais barato e, melhor, aqui é que entra o melhor de tudo.

Enquanto que com os médicos cubanos, a atividade se resume em melhorar o atendimento médico à população, faltando depois a questão dos remédios, materiais de trabalho, construir novos hospitais, etc, etc, com os Pastores tudo isso torna-se desnecessário, pois eles, ao fazerem o festival de curas, ninguém precisa mais comprar remédios, voltar a hospital, enfim, a cura é total e… gratuita. Gasta-se apenas saliva do pastor. E aí é que entra o gasto do governo: basta remunerar bem os pastores e aí se resolve e se economiza muito para o país com a questão da saúde pública.

O melhor é que nesses momentos de cura são curadas diversas pessoas e das mais variadas doenças ao mesmo tempo. Então, é só incentivar a promoção de muitos cultos de cura por esse país afora, que em questão de dias ou poucos meses, não haverá mais um doente no país. Todos estarão atendidos, ou, melhor, curados totalmente de suas doenças.

Que tal, gostou da ideia? Ah, não precisa nem me gratificar pela dica, viu. É de graça mesmo.

Bem, a solução foi dada.

Para resolver todos os problemas da saúde pública que afligem a população em todo o país, já sabe ne, em vez de continuar com o Programa Mais Médicos, traga Mais Pastores.

E imagine se eles não topariam essa parada, hein!

Link permanente para este artigo: http://vozdeareiabranca.com.br/2014/06/01/artigo-dilma-em-vez-de-medicos-mais-pastores/

3 comentários

  1. marney

    Muito bom o texto.

  2. Francisco Leal

    Seu artigo é irônico e de muito mau gosto. Não brinque com Deus! Ele tem sim,poder de curar e libertar quem tem Fé verdadeira! Deus tem um propósito em sua vida, fique na paz!

  3. ana vieira

    quer ridiculo…. como deixa publicar uma um texto absurdo e incoerente desse.. O BRASIL, PRECISA SIM DE MAIS PASTORES MAIS MEDICO E MENOS GENTE COMO VC, CARO COLUNISTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>