Crônica: Iara Lins

Esta crônica é dedicada a Iara Lins (Foto: Cedida/Arquivo Pessoal)

Domingo é dia de mexer nos meus guardados. Já disse mais de uma vez,  catar o que não tenha mais serventia, para esvaziar gavetas. Papéis e mais papéis. E não é que  vez ou outra dou com os olhos num guardado que era, para mim, como se não fosse mais tanto tempo. Foi assim com uma fotografia de Iara Bernardo Lins, nome dado na pia batismal por seus pais Chico e Fantiquinha, moradores da comunidade da Redonda.

Conheci Iara na sua mais pura adolescência, ali pelo ano de 1992, a mesma morava com uma tia de nome “Nicinha” na rua Desembargador Filgueira, próximo a Escola Municipal Vingt Rosado Maia. Mas foi na calçada de uma residência em frente à casa de meus pais que eu a vi pela primeira vez a conversar com outros adolescentes que sorriam com assunto ora ali conversado. Aquele bate-papo me traz boas recordações.

Pois bem, foi meu irmão Deassis que me apresentou a Iara. Ele, meu mano, foi o mentor de toda a história. Sei bem que fomos apresentados. Iara ali com seus 14 anos bem vividos, a mesma esbanjava simpatia. Após a apresentação tivemos nosso momento para nos conhecer através de uma saudável conversa. Pois bem, ficamos à vontade e em pouco tempo já nos tornamos amigos. Ainda naquela memorável noite, Iara se despede dos demais adolescentes e comunica aos mesmo que vai se recolher para dormir pois no dia seguinte a mesma teria aula e teria que acorda cedo.

Meu irmão Deassis, muito astuto, percebendo que a mesma seguiria só para sua residência, falou para mim: “pergunte a ela, se você pode acompanhá-la até sua casa” Eu muito obediente que era, fiz a pergunta e logo recebi o sim, que podia. Confesso que amei a resposta.

Iara ladeada pelas filhas Vitória (à esq.) e Virna Lins (à dir.)

E lá fomos nós, caminhando e conversando. Já se passavam das 21hs. Os passos eram lentos, pois o nosso trajeto não passaria mais que 200 metros, a casa dele ficava na rua seguinte. Pois bem, ao dobrar a esquina entre as ruas Duque de Caxias e Antônio Quixabeira, criei coragem a segurei em sua delicada mão, macia e cheirosa. Paramos e ficamos a nos admirar com um olhar fixo um ao outro, e em segundos a abracei e logo como um bom cavaleiro que eu era, cheirei seu pescoço e pude sentir a fragrância do seu suave perfume naquele momento.

Foi em um determinado tempo entre o pegar das mãos e cheiros, que juntos resolvemos selar nosso encontro com o primeiro beijo daquela noite. Tomei a iniciativa de pedir a mesma um beijo, e em seguida em namoro. A resposta? Ah, a resposta foi um sim bem dado. Dali em diante foi só alegria. Muitos beijos, abraços e sorrisos escancarados em nossos rostos que nem se ligamos na hora. Já passavam das 23hs quando fiquei de prontidão na esquina e ela caminhou para sua casa, me saudando através de olhares, beijinhos e acenos de mãos. Momentos que talvez hoje para muitos adolescentes não exista mais.

No dia seguinte, sendo eu sabedor que a mesma estudava na Escola Estadual Conselheiro Brito Guerra no horário da 7 às 11hs, tive que ir ao seu encontro no horário do intervalo. Ali seguíamos para a Praça da Conceição onde sentávamos em um dos bancos e conversamos às pressas entre uma palavra e outra um beijo, pois a mesma tinha somente 20 minutos para retornar à sala de aula. Um caso raro e ao mesmo tempo interessante é que todo tempo que nos encontramos nessa praça eu levava para ela cartas escritas com pequenas poesias e desenho referente ao meu gostar por ela. Se ela gostava? Pelo olhar e o sorriso dela eu acreditava que sim. Eram sentimentos verdadeiros.

Namoramos ali entre 1 ou 2 meses, creio que não passou desse tempo. Iara teve que retornar a sua querida Comunidade da Redonda, pois seu período letivo tinha finalizado por essas bandas. Como não existia a tecnologia de hoje com tantas opções tipo WatsApp, facebook, Msn e outros, não éramos de nos comunicarmos. Se queria saber algo sobre ela, teria que perguntar a alguém que a conhecia. Soube meses depois que ela estava com um novo namorado. Por um certo período senti a sua falta. Senti saudades das nossas conversas. Sempre que a passeio passava ali na Redonda perguntava pelo destino de Iara. Quase que não se tinha notícias dela.

Iara Lins hoje é uma grande amiga que tenho (Foto: Cedida/Arquivo Pessoal)

Após 25 anos um dia estava eu de plantão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, ali no hospital local, percebo que uma jovem me olhava, como quisesse me perguntar algo. Em um determinado momento ela bateu em meu ombro e me perguntou: – “Não está me reconhecendo?” Reconheci-a desde logo. Era Iara, foi minha namorada. Fazia anos que não nos encontrávamos, perdidos um com o outro. Conversamos, um bom tempo. Claro que conversa de gente adulta é sempre uma volta ao passado, mas ainda num reencontro depois de muito tempo. Iara me revelou parte da sua vida quando esteve distante dos nossos olhos.

Ela me falou que depois que voltou para a Redonda no final do ano letivo de 1992. Anos depois conheceu outro jovem com quem namorou e iniciou um relacionamento que não foi aprovado de bom grado pelos pais e familiares, o que lhe trouxe punições severas.

Segundo me contou, ela começou a namorar com esse jovem ainda aos 16 anos. Com o passar do tempo e em razão do inevitável para a idade e para os costumes da época aconteceu, os pais resolveram casá-los em 22 de janeiro de 2000, ela com 22 anos, ali mesmo em Redonda. Matrimonialmente eles estavam realizados. Já casados e sendo sabedora que seria mãe de uma menina, resolveram morar em Joinville, estado de Santa Catarina, onde moraram por quase dois anos. Neste intervalo de tempo com sete meses residindo naquela cidade, a jovem Iara retorna para o Rio Grande do Norte onde teve sua primogênita aos 23 anos, em 17 de fevereiro de 2001, nasce Vitória Lins, parto normal na Maternidade Santa Luzia em Mossoró. Após um mês de vida de sua filha, Iara retorna a Joinville.

Em agosto de 2001, com o termino do projeto da empresa que seu esposo trabalhava, Iara e família retornam a Redonda. Meses se passaram, então o casal percebeu que a família cresceria em números, a jovem mãe ficou gravida de mais uma menina. Para a felicidade dos pais em 04 de outubro de 2002, nasce Virna Lins. Desta vez Iara resolveu morar no centro de Areia Branca, por questão da vida profissional do seu esposo. A vida conjugal não foi favorável a jovem que logo se separou aos 26 anos, com suas filhas ainda crianças.

Vendo a necessidade de estar próximo a família resolve  cuidar da sua vó-mãe D. Francisca Morais do Vale, popularmente conhecida na Redonda por “Mainha”. Já idosa e com sérios problemas saúde, mainha deixa esse plano terrestre e vem a óbito aos 103 anos por insuficiência respiratória. Após a partida da sua vó-mãe, Iara permanece com moradia fixa na comunidade da Redonda, ao lado das suas belíssimas filhas Vitoria e Virna.

Quantas voltas essa jovem teve que dá para enfrentar a árdua vida que leva. Seria consequências do destino ou teimosia? Não sei, só sei que foi assim e pronto! Para a minha alegria, Iara me confidenciou que eu fui o seu primeiro namorado. Confesso fiquei feliz.

Iara, Vitoria e Virna, onde estiveres e como estiveres, lembrem-se sempre que aqui tens um grande amigo que torce a todo momento pela felicidade de vocês. Que estejamos sempre unidos em oração, pois juntos somos mais fortes. Obrigado, Iara por me aceitar em seu ciclo de amizade.

Paulo César de Brito
Cronista areia-branquense

Sindicato dos Servidores do município realiza debate sobre Reforma Trabalhista

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Areia Branca (SINSPUMAB), José Pedro Neto, está convocando a classe trabalhadora para participar de um debate sobre a Reforma Trabalhista, que entrará em vigor no próximo dia 11 de novembro.

O debate que será mediado por juristas especializados em direito trabalhista, com a participação de membros do movimento sindical e da classe trabalhadora como um todo, acontecerá na sexta-feira, 10, a partir das 09h00 no Plenário da Câmara Municipal de Areia Branca-RN.

A atividade local faz parte do Dia Nacional de Lutas, Paralisação e Greve que ocorrem simultaneamente em várias partes do país, encabeçadas pelas centrais sindicais e pelos movimentos sociais que são contra as reformas impostas pelo governo do presidente Michel Temer, avalizadas pelo Congresso Nacional.

IDM apresenta história das grandes invenções em projeto cultural

Os alunos do IDM protagonizam mais um espetáculo (Foto: Carlos Júnior)

O Instituto Dantas Monteiro (IDM), escola de ensino privado em Areia Branca-RN, divulga a realização do 22º Projeto Cultural, no qual alunos da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio protagonizam apresentações teatrais e danças temáticas.

“Grandes ideias e fatos que marcaram a humanidade: um voo no 14 Bis sobre as invenções”, é o tema geral desta edição. A diretora da instituição, Girlene Monteiro adianta detalhes do projeto. “Os estudantes levarão o público a viajar pelas grandes descobertas, conhecendo os grandes inventores e os principais inventos que revolucionaram a sociedade”, disse.

Mas, antes das apresentações um trabalho interdisciplinar foi desenvolvido pelos professores com os alunos. Para que tudo saia conforme o planejado, a preparação ainda está em andamento e os alunos ensaiam até a véspera do espetáculo.

Assim como em anos anteriores, a direção da escola aguarda um público grandioso que é formado principalmente pelos pais e familiares dos estudantes e pela comunidade em geral.

As apresentações acontecerão nos dias 23 e 24 de outubro, em duas sessões: às 16h e às 20h, no Ginásio Rosário Cabral, com entrada franca.

Palestra em Areia Branca promove conscientização sobre o Setembro Dourado

Palestra será realizada nesta terça-feira (19), às 9h na Secretaria de Educação do município.

A importância do diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes volta a ser tema de debate. Dessa vez, a palestra promovida pela Associação de Apoio aos Portadores de Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR) será realizada em Areia Branca, amanhã, 19, às 9h, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

A palestra será ministrada pela onco-hematologista infantojuvenil, Edvis Serafim, através de uma parceria com a Secretaria de Educação de Areia Branca, que está mobilizando educadores, uma vez que esses profissionais têm contato direto com crianças e adolescentes.

A ação dá sequência ao cronograma de atividades estipuladas para o Setembro Dourado, campanha iniciada no interior potiguar no dia 12 desse mês, com o tema ‘O diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil vale ouro”.

A campanha ganha importância ante estimativas do Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva (INCA), que apontam para a ocorrência de 12.600 novos casos da doença na faixa etária de zero a 19 anos de idade, no Brasil, em 2017.

Ainda de acordo com o Instituto, o câncer é a principal causa de morte por doença em crianças e adolescentes. “Entre 2009 e 2013, a doença foi responsável por cerca de 12% dos óbitos na faixa de 1 a 14 anos, e 8% de 1 a 19 anos. Foram registradas 2.724 mortes por câncer infantojuvenil no Brasil em 2014 (ano mais recente com informações consolidadas)”, informa o site do INCA.

Apesar dos índices alarmantes, a doença tem cura e as chances são melhores quando a descoberta é realizada no início, como lembra a onco-hematologista Edvis Serafim. “O índice de cura do câncer em criança, desde que o diagnóstico seja feito precocemente, gira em torno de 70% a 90%”, afirma a médica.

Vereador indica moção de aplauso a presidente de clube recreativo

O vereador Duarte Junior (PODEMOS), fez indicação de uma moção de aplauso no plenário da Câmara em favor do presidente da Associação Flamengo de Areia Branca, o senhor Anailson.

Conforme Duarte justificou, no próximo dia 02 de setembro, a associação trará para Areia Branca os jogadores Ronaldo Angelim e Neto Caraúbas que participarão de uma partida amistosa de futsal no ginásio Rosário Cabral. Ronaldo jogou pela equipe do Fla de Areia Branca e Neto Caraúbas pelo Gladiadores, ambas no Campeonato de Blocos Carnavalescos.

A indicação foi aprovada pela Câmara Municipal.

Mandato atuante nas zonas urbana e rural

O vereador Manezinho do Mel (PSD), tem sempre falado que a exemplo dos demais colegas, a atuação do seu mandato se extende entre as zonas urbana e rural. O parlamentar destacou que tem buscado soluções para problemas que envolve a população areia-branquense de um modo geral.

Nesta semana em plenário, Manezinho do Mel apresentou requerimento pedindo que a Câmara envie ofício ao Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-RN), para que faça reparo no único semáforo da cidade, que conforme ele, está causando transtorno desde que ficou inoperante há alguns dias.

Manezinho do Mel pede também que o órgão viabilize a instalação de um radar para coibir os abusos praticados pelos condutores que avançam no sinal vermelho no cruzamento das ruas Calafates e Duque de Caxias, que segundo ele sempre registraram transtornos devido o grande fluxo de veículos.

Alderi Batista pede recuperação asfáltica em ruas do centro de Areia Branca

Após retornar as atividades legislativas, o vereador Alderi Batista (PPS), declarou que se recupera bem de um procedimento cirurgico ao qual se submeteu durante o recesso parlamentar. Em plenário, iniciou sua atuação fazendo requerimentos.

Seu último pleito foi voltado para os trechos das ruas Coronel Liberalino e Calafates, Xavier Fernandes e Rui Barbosa, que segundo o vereador necessitam de reparos em caráter de urgência em função dos buracos que colocam em risco a vida das pessoas e dificulta o tráfego de veículos nas localidades.

Em eleição antecipada Duarte Jr é eleito presidente da Câmara

Como era esperado aconteceu na noite ontem a sessão na câmara que elegeu o vereador Duarte jr. presidente da casa para o biênio 2019/2020;   a referida sessão foi realizada Sem a presença dos cinco vereadores governistas, mas o grupo, formado pelos seis edis oposicionistas estavam presentes na casa.

O presidente eleito é o vereador Duarte Júnior (PODE), que terá como vice-presidente o vereador Renan de Lima Souza (PC do B) e como 1º e 2º secretários os vereadores Aldo Dantas (PSDB) e Rebeca Melo (PODE), respectivamente.  Além dos integrantes da mesa, estiveram presentes ainda os vereadores Antônio Carlos de Souza (PC do B) e Francisco José de Souza Neto, “Netinho Cunha” (PP).

Duas chapas foram registradas, sendo uma encabeçada pelo vereador (eleito) Duarte Júnior e a outra pelo vereador Alderí Batista de Souza (PMDB). A chapa de Duarte venceu com os 6 votos dos vereadores do seu grupo.

A nova Mesa Diretora da Câmara eleita na noite de segunda-feira só tomará posse em janeiro de 2019. Até lá, o atual presidente “Kinho de Beguinho” segue comandando os destinos da edilidade que conta com 11 vereadores.

Devido à ausência dos integrantes da Mesa Diretora, o vice-presidente da Casa, vereador Aldo Dantas assumiu o posto de presidente e convocou Rebeca Melo e Duarte Júnior para compor a mesa atuando como primeiro e segundo secretários, respectivamente.

A sessão que elegeu a nova Mesa Diretora da Câmara de Areia Branca contou com participação expressiva de populares, como também familiares dos vereadores, lideranças políticas e comunitárias e a classe empresarial da cidade.

Em seu primeiro discurso como presidente eleito, o vereador Duarte Júnior agradeceu a confiança de seus pares que o escolheram para dirigir os trabalhos da Câmara durante o biênio 2019-2020, como também a presença marcante de familiares e amigos.

Antonio Carlos quer informações sobre compensação de empresas do ramo eólico

O vereador Antonio Carlos (PCdoB), cobrou em plenário informações sobre as compensações de R$ 150 mil e R$ 200 mil que seriam revertidas em benefício da comunidade de Ponta do Mel por empresas do ramo eólico.

Conforme o vereador, em audiência pública ocorrida na cidade, representantes de empresas reuniram comunitários para propor uma série de benefícios, que segundo ele ainda não foram concretizados.

Antonio Carlos quer também saber sobre os repasses de impostos aos cofres do município, oriúndos da atividade de geração de energia.